domingo, 12 de abril de 2009

Poema: MILAGRE

(Bernadete Valadares)

É urgente "costurar "as diferenças
Construindo a unidade.
É urgente globalizar
A solidariedade.

Crise cultural?...
Crise de identidade?...

As referências
Os paradigmas
Estão em declínio
Na Pós -Modernidade.

Urge uma postura coerente
Ousada
Transparente
O homem, sem divisão de gênero,
Busca o encontro
Examina "verdades"
Perde - se numa multiplicidade cambiante
De possíveis identidades.

A sociedade muda seus parâmetros
À revelia do sujeito
Utopias e sonhos latentes
São tornados sem efeito.

Vale o risco
Vale o sonho
Vale o lúdico
Porém, os encontros
Precisam ser lúcidos.

É preciso educar o olhar
Ter alma e coração disponíveis
Conjugar o verbo amar
Com os olhos nos olhos
Em todos os tempos e
Contratempos possíveis.

Vivamos a epifania:
Ternura
Cuidado
Encantamento
Sinergia...

Vamos beber o vinho novo
Partilhar novos saberes
Experimentar novos sabores
Num gesto de ousadia...

"O Verbo se fez carne"
No seio da criação
A metamorfose divina
Preencheu os espaços
Disponíveis à solidão.

Estado de ÊXTASE!...

Nova aliança de PAZ é firmada
A humanidade agradece
E celebra
De mãos dadas...

O Criador ainda perplexo
Acolhe num grande amplexo
Essa grande maravilha:

É a Festa da Unidade
No MILAGRE da Partilha!...

Um comentário: