domingo, 12 de abril de 2009

Memorial de Leitor

É pela leitura que viajo por espaços inusitados e travo diálogos interessantes com um passado que se faz presente pelo milagre dos textos!...

As palavras têm força e poder. São capazes de seduzir. As palavras escritas ficam encantadas nos livros,mas a varinha mágica da leitura despertam -nas . Aí ,elas ganham um significado único, despertam desejos, provocam emoções, criam ciladas...

Descobri isso muito cedo e me apaixonei pelas palavras escritas.Adoro ler!

Morava ainda na "roça" quando ganhei de meu pai um livro enorme , de capa dura, cuja cor predominante era um amarelo forte (Adoro amarelo!) e a ilustração, um boneco narigudo feito de madeira. Um letreiro imitando peças de madeira, encaixadas umas nas outras, dava forma ao título: PINOCCHIO.Minha mãe gastou muitas "noites" para lê- lo em voz alta.Como ouvinte atenta, apaixonei- me pelo boneco que virou menino. Aprendi a ler e li o livro várias vezes. E até hoje eu acredito em milagre!...

Vários livros povoam o meu universo de leitora: São muitos livros infantis(fábulas, histórias de fadas,bruxas e duendes,histórias de bonecas,de meninos perdidos no bosque, do lobo...

Minha avó morava perto da biblioteca e eu fui, por muito tempo, assídua frequentadora desse espaço cultural.Li muito e ainda leio,embora não tenha mais tanto tempo para fazê - lo.

Meu memorial de leitora é diversificado: vai desde Grandes Sertões: Veredas de Guimarães Rosa até Fernão Capelo Gaivota de Richard Bach. Adoro ler o jornal de manhã, catando manchetes e fotos. Assino sempre alguma revista. Atualmente tenho Época, Nova Escola e Superinteressante que, às vezes, leio apenas alguns artigos. Já li tantos livros que até perdi a conta e já reli vários ,pois a memória ,que era ótima, já mostra sinais de cansaço! Vou citar alguns:Incidente em Antares, Clarissa, Olhai os lírios do campo, Um certo capitão Rodrigo, Ana Terra - de Érico Verríssimo; Capitães da Areia, O Gato Malhado e a andorinha Sinhá - de Jorge Amado;Vidas secas, São Bernardo - de Graciliano Ramos; O Quinze - de Rachel de Queiroz; Corda Bamba, Angélica - de Lígia Bojunga Nunes; Os Miseráveis - de Victor Hugo; O Pequeno Príncipe - de Saint Exupery; Relações Perigosas - de Laclos; O Guarani - de José de Alencar; Os Sertões - de Euclides da Cunha; O grande Mentecapto - de Fernando Sabino;Saber Cuidar de Leonardo Boff; Uma idéia toda azul - de Marina colasanti; O nome da Rosa - de Humberto Eco; Ópera dos Mortos - de Autran Dourado;Carícia essencial - de Roberto Shinyashiki; Palavras Parábola - de RômuloCandido de Souza; O monge e o executivo - James C. HUnter; Olga - de Fernando Moraes, Elogio à cegueira - de José Saramago; O caçador de pipas( esqueci o autor); e vai por aí...

Adoro ler poemas, principalmente de Drummond, Mário Quintana, Vinícius de Moraes, Fernando Pessoa, Cecilia Meireles,Adélia Prado, Cora Coralina,e outros. Gosto de ler crônicas de Frei Beto, Fernando Brant, Affonso Romano de Sant'anna, etc.Gosto dos contos de Machado de Assis: A Cartomante e Uns Braços, principalmente.

Ler é preciso!
Eu leio sempre com os meus alunos e levo para a sala de aula os livros e as revistas que estou lendo.

Como o astrofísico Hubert Reeves, eu também acredito no "contágio dos comportamentos virtuosos." Citando Gonzaguinha:"Tudo podia ser bem melhor e será"...

Semeia e confia. Um dia , o milagre acontece!...

Um comentário:

  1. Nossa, me vi em algumas de suas leituras, adorei Laclos... Embora não tenha sido um livro escolhido expontanemente,por isso, apesar de acreditar que a leitura expontãnea é fundamental, mas acho que o professor deve oferecer mais ao aluno, sempre. Um abraço e parabens pelo texto e pela história de vida compartilhada...

    Um abraço

    Tamar

    ResponderExcluir