quarta-feira, 1 de maio de 2019

Comunicação e Silêncio


COMUNICAÇÃO E SILÊNCIO
            Maio é um mês de muitas comemorações importantes! As datas são pretextos para reflexões e ações acerca de determinado fato ou instituição. Assim, toda celebração traz em seu bojo uma essência que transcende a própria festa, ensejando buscar as razões/histórias que fizeram com que o acontecimento, pessoa ou coisa merecesse um dia especial para ser celebrado.
            Maio já começa com o Dia do Trabalho, data oportuna para refletirmos sobre as relações patrão/empregado, sobre a legislação trabalhista, sobre a reforma da previdência, sobre o desemprego, sobre o empreendedorismo e muito mais. Além disso, podemos ressaltar o quão o trabalho é importante para o indivíduo e para as famílias. Professores, que tal fazer uma exposição sobre profissões ou um pequeno teatro mostrando que toda profissão deve ser respeitada e valorizada?! Ações assim combatem o preconceito e ensinam o respeito, tão indispensável para o sucesso das relações humanas.

            Maio é mesmo um mês de grandes comemorações (Calendário de maio de 2019), com datas culturais, cívicas, profissionais, históricas e curiosas: Dia do Trabalho, Dia do Sol, Dia das Mães,Dia do Silêncio, Dia do Sertanejo, Dia do Pau-Brasil,Dia Nacional das Comunicações,Dia Mundial dos Meios de Comunicação, sem contar que maio é mês das noivas, mês de Maria (para os católicos), mês das flores e de mais um monte de coisas importantes!...

            Mas o que mais me encanta é que em maio celebra-se o Dia das Comunicações e, (paradoxalmente?), o Dia do Silêncio!... E foi sobre isso que me propus a escrever.
            Sabemos que Comunicação é algo vital. O ser humano precisa se comunicar, interagir com seus semelhantes, porque somos seres sociais e não se pode ser feliz sozinho. Vivemos na era da comunicação, sob o signo das mídias que fazem do mundo uma aldeia global. As distâncias encurtaram, o mundo ficou pequeno. Há muito barulho e somos bombardeados cotidianamente por várias informações. Namoros virtuais, amizades virtuais, negócios virtuais mudaram o perfil dos relacionamentos no século XXI...
            Salve a comunicação! – Frase esta que pode se tornar ambígua no contexto atual, onde podemos entendê-la como aplausoaos avanços tecnológicos que agregaram rapidez, sofisticação e precisão aos processos de comunicação, mas também podemos usá-la para pedir socorro (salve! – do verbo salvar) para essa ação que vem perdendo a sua essência!...
            Por outro lado, o Dia do Silêncio vem nos lembrar de que não só o barulho comunica. O silêncio consciente é um exercício precioso, capaz de nos levar ao autoconhecimento, ou seja, à comunicação com o nosso interior, onde reside a nossa verdade, a nossa essência, o amor do qual nascemos e para o qual existimos.
            Vejo como os nossos alunos falam alto e são barulhentos! Vêm perdendo, pouco a pouco, a capacidade de ouvir o outro e a si mesmos. Para ouvir com produtividade, precisamos nos silenciar. Isso não significa apenas ficar calado ou na ausência de barulho externo. É preciso focar, relaxar, abrir-se para o outro, sem preconceito, sem resistência. É preciso saborear o que o outro diz, para, então, emitir o seu parecer; com calma, com propriedade, com respeito.
            Saber ouvir é um ato de coragem e de humildade ao mesmo tempo. Coragem para absorver a verdade do outro, e humildade para reconhecer que não há uma verdade absoluta, além do Amor.
            Parafraseando Rubem Alves, digo que temos várias ofertas de cursos de oratória (todos querem e valorizam o bem falar!). Mas e os cursos de escutatória? Nunca vi nenhum anúncio sobre eles! Será que saber ouvir não é tão ou mais importante do que saber falar?...
            O diálogo e a mediação só são possíveis se soubermos ouvir o outro. Quantos conflitos seriam evitados se soubéssemos ouvir com sabedoria! O mestre Rubens Alves já dizia que a beleza mora no outro também. Linda e sábia esta frase dele:“Comunhão é quando a beleza do outro e a beleza da gente se juntam num contraponto”.
            Colegas, professores, eis o meu apelo de educadora apaixonada pela vida: ensinem seus alunos a ouvir, a valorizar o silêncio, a escutar sua voz interior!...Há muito barulho e muita desunião neste mundo. Precisamos de silêncio, precisamos de comunhão.  A superficialidade está querendo dominar nossos pequenos e precisamos interferir.

            Gosto de ler artigos que falem sobre o silêncio; também adoro silenciar-me para buscar respostas lúcidas para minhas inquietações existenciais. Ontem li um artigo sobre a importância do silêncio, que reforçou ainda mais essa minha postura, além de agregar mais uma razão para exercitá-lo e para fazer a apologia dele. Imaginem que o silêncio torna-nos mais inteligentes, criativos e seguros e que é indispensável na regeneração de nosso cérebro, além de nos acalmar, é claro!...

            E já que esse artigo fala sobre comunicação e silêncio, eu ouso deixar uma dica muito importante para os professores/educadores: apliquem a PNL (Programação Neurolinguística) na educação. Esse método é um excelente modelo de comunicação, onde o professor adquire um poder de influência e persuasão muito maior, quebrando resistências e ressignificando os erros de seus alunos. Isso cria laços de afeto e gratidão e dá novo sentido à relação professor/ aluno.
            Podemos presumir que a comunicação e o silêncio são duas estratégias essenciais no contexto educacional moderno, pois cada uma, à sua maneira, promove comunhão e são fatores determinantes para o autoconhecimento, para o desenvolvimento da empatia, bem como para a saúde do cérebro, que resultam em aprendizagem, crescimento e qualidade de vida.

(Bernadete Valadares)







terça-feira, 5 de junho de 2018


Apoie esse Sonho de pura poesia!...

 
Livro de estreia de Bernadete Valadares; contém 35 poemas com os mais variados temas que se unificam ao revelar a trajetória de uma vida: infância, sonhos, emoções, fé, coragem, reflexão e, sobretudo, esperança num mundo melhor!...
Cada poema é um “retalho” que compõe a trama da vida, qual colcha artesanal, feita de muitos e variados pedaços. Dessa forma, embora diversos, os poemas têm um fio condutor que os amarra com um laço de pura ternura!...
A autora brinca com as palavras com muita simplicidade e maestria, demonstrando intimidade com elas, de forma lúdica, porém lúcida.
Vozes do Meu Silêncio é a opção para uma viagem onírica, cuja leitura nos faz remexer em nossas memórias e reviver, com ternura e emoção, fatos marcantes de nossa história.

Clique para participar do meu Sonho!!!


https://www.kickante.com.br/campanhas/sonho-se-fez-livro




sábado, 7 de abril de 2018

LITERARTE - 2017








































































































Adicionar legenda



















































































































































































































Foi tudo muito lindo! Valeu muito a pena!...