segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Encontro CBC x Aprendizagem dos alunos do Ensino Médio








Nos dias 11,12 e 13 de agosto, em Jaboticatubas,na tranquilidade do Hotel Fazenda "Canto da Siriema", participei de um encontro de professores de Língua Portuguesa e Matemática,juntamente com os diretores educacionais da SRE.
Confiram algumas imagens!...

domingo, 22 de agosto de 2010

Avaliação de leitura literária

Avaliação de Leitura literária
A literatura é um fenômeno de criatividade, aprendizagem e prazer, que representa o mundo e a vida através das palavras.

Todos conhecemos a necessidade de formar leitores competentes e críticos, incutindo em nossos alunos o prazer de ler desde pequenos. O objetivo que orienta a leitura literária é: LER POR PRAZER ESTÉTICO. Assim, precisamos ficar atentos ao avaliarmos essa leitura para não perdermos de vista seu objetivo.

O ideal é organizar rodas de leitura em sala de aula para discutir e/ou apresentar os livros lidos em forma de dramatizações, paródias, literatura de cordel, etc.

Mas vão aqui dois modelos de fichas de leitura, ou atividade pós leitura que não ferem o prazer estético e podem ser usados do 3° ao 6° ano do ensino fundamental.

Confira, use e deixe seu comentário e/ou sugestões que possam enriquecê-los.

Atividade Pós-Leitura n° 01

1- Ficha técnica
1.1- Nome do Livro:
1.2- Nome do autor:
1.3- Editora:
1.4- Edição:
1.5- Ano de publicação:

2- Ficha Literária ( interpretação/ reflexão)

2.1-Sinopse do livro lido ( máximo 10 linhas)
2.2-Transcreva frases e expressões bonitas do livro lido. Lembre-se de colocá-las entre aspas e citar o nome do autor do livro.
2.3- Desconstrua o significado da história,criando um final diferente para a mesma. Para isso, escreva um parágrafo conclusivo diferente.
2.4- Transcreva cinco palavras das quais você desconhece o significado. Consulte um dicionário e escreva o significado que melhor se adapta ao contexto da obra .
2.5- Relacione os personagens e escreva 2 adjetivos( qualidades ou defeitos) para caracterizar cada um.
2.6- Qual o capítulo ou parte da história que você mais gostou?
2.7- Agora, escreva um e-mail para um amigo recomendando-lhe a leitura do livro.Lembre-se que você precisa ser convincente e apresentar argumentos que levem seu amigo a se interessar pela leitura da obra.
2.8- Para finalizar, crie uma capa bastante sugestiva para o livro lido ( diferente da original) . Você pode usar desenho, pintura ou colagens.

BOM TRABALHO!

Atividade Pós – Leitura n° 02

1- Ficha técnica ( ver a sugestão n° 01)

2- ficha Literária( interpretação/ reflexão)

2.1- Apreciação do livro ( máximo 10 linhas)
2.2-Transcreva uma frase, uma oração, um período ou um parágrafo do livro lido e ilustre essa mensagem de maneira bem criativa.
2.3- Todo leitor é coautor da obra, ou seja, participa da construção do significado do texto.
Agora é sua vez de escrever. Crie uma trova ( com 4 versos e rima) falando de forma poética do livro que você acabou de ler.
2.4-Transcreva 05 palavras das quais você desconhecia o significado, ou cujo emprego chamou sua atenção e, após consultar um dicionário, contextualize-as, criando frases expressivas com cada uma delas.
2.5- Relacione os personagens principais e apresente-os com um pequeno texto de sua autoria.
2.6- Todo leitor competente gosta de posicionar-se criticamente frente ao texto lido. Dessa forma, o que você mudaria na história que acabou de ler? Por quê?
2.7- Agora, escreva um bilhete bem criativo para um amigo, contando-lhe o bom que foi ler mais esse livro.

Bom Trabalho!...

domingo, 8 de agosto de 2010

Programa de disciplina do curso técnico em segurança do trabalho

CENTRO TÉCNICO PROFISSIONAL DE FELIXLÂNDIA-MG.
OAP- ORGANIZAÇÃO ASSISTENCIAL POPULAR
AV.José Mauro Gonçalves, n.° 990 – Alto Social
Tel. (38) 3753- 1605

PROGRAMA DE DISCIPLINA

CURSO TÉCNICO PROFISSIONAL DE SEGURANÇA NO TRABALHO
LÍNGUA PORTUGUESA – PORTUGUÊS TÉCNICO
PROFESSORA: Bernadete Mônica de Lourdes Valadares

SEMESTRE: 2° ANO: 2010.

CARGA HORÁRIA

SEMANAL: 03 aulas TOTAL:60 aulas

EMENTA

Técnicas de comunicação; Técnicas de redação; Tópicos gramaticais importantes para quem precisa valer-se com eficiência da escrita no mundo do trabalho; Acentuação gráfica, Pontuação e Ortografia; Relatório de Estágio; Leitura e interpretação de Artigos Técnicos pertinentes ao Curso.


OBJETIVOS

GERAL:
Receber, elaborar e transmitir mensagens orais e escritas, construindo sua significação a partir da adequação às situações de uso.

ESPECÍFICOS:
-Selecionar e utilizar adequadamente os recursos audiovisuais e as estratégias necessárias para uma apresentação oral eficiente.
- Preparar e realizar apresentações orais em cursos, treinamentos, SIPAT.
- Utilizar métodos e técnicas de comunicação que estimulem o raciocínio, a experimentação, a cooperação e a solução de problemas.
- Aplicar recursos expressivos de diferentes linguagens, de acordo com o perfil de receptor.
- Elaborar relatórios, memorandos, comunicação de risco, ordem de serviço, etc, demonstrando domínio ortográfico, sintático e semântico, respeitando as técnicas de elaboração dos mesmos.
- Elaborar Currículo Vitae e ofício de encaminhamento do mesmo.
- Elaborar relatório de estágio pré- profissional obdecendo o padrão exigido pela U.E, as exigências da ABNT e a adequação linguística (língua padrão).
-Ler e interpretar artigos técnicos evidenciando compreensão mediante posicionamento nas discussões posteriores.

PROCEDIMENTOS DE ENSINO - METODOLOGIAS

Aulas expositivas dialogadas
Atividades individuais e em grupos
Elaboração e apresentação de trabalhos e relatórios
Leituras diversificadas
Debates
Intervenção simulada
Oficinas de produção de textos
Exibição de filme e/ou vídeos.
Participação em seminários e /ou SIPAT e Mostra
Outros


RECURSOS DIDÁTICOS
Livros
Jornais
Revistas
Gravuras
Xérox de artigos técnicos
Modelos de textos técnicos
DVDs
CDs
Televisão
Computador/ internet
Data show

AVALIAÇÃO
A avaliação do período terá o valor de 100 pontos, assim distribuídos:
1° NOTA: VALOR 40 PONTOS.
2° NOTA: VALOR 30 PONTOS
3° NOTA: VALOR 3 PONTOS.
As estratégias de avaliação serão usadas de acordo com as instruções da coordenação do curso, levando em conta a eficácia das mesmas para avaliar o conteúdo em questão.

UNIDADES DE ENSINO

1- Técnicas de Comunicação
- Comunicação Humana
- Falar e escrever um aprendizado
- Falar e escrever: semelhanças e diferenças

1.1 – A comunicação oral.
- Apresentação em público
. Planejamento da Apresentação
. Execução da Apresentação : introdução, desenvolvimento e conclusão.

- Técnicas didáticas de apresentação oral:

. Seminário
. planejamento do Seminário
. apresentação do Seminário
. sequência e andamento da exposição
. postura do apresentador
. uso da linguagem

. Apresentação de um Seminário em grupo
. Critérios para avaliação de um Seminário

. DDS ( preparação prévia e execução )

. Debates

. Branstorming

. Palestras

1.2 – A comunicação escrita
. Técnicas de Comunicação:Currículo Vitae, Memorando, Ordem deServiço,
Comunicação de Risco, Relatórios, Relatório de Estágio Pré- Profissional
( estrutura, referências bibliográficas, redação de textos pertinentes).

2 – Noções Gramaticais Aplicadas à Redação
- A Pontuação
- A Ortografia: uso do H, / X ou S/, /X ou CH/, /O ou U/, /E ou I /, /G ou J/, /S ou Z/, /OSO-OZO/, /ÊS ou ESA/, /EZ- EZA/, /SINHO- ZINHO/, /ISAR-IZAR/, / Ç ou S/, /SS/, / SC/, /Ç/, /CC ou CÇ/.

- Acentuação Gráfica
- Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa

3 – Artigos e textos técnicos para estudo e debate:
- A PNL na prevenção de acidentes – Célia Menezes
- A Comunicação como instrumento de prevenção de acidentes – Célia Menezes
- O papel da comunicação na prevenção de acidentes de trabalho – Lilliane Villacota, Tom Jones, Nihara Pereira ( postado no Blog T)
- Comunicação de risco, controvérsia e democracia. – Wilson da Costa Bueno
- O risco da comunicação na comunicação dos riscos- Paulo Serra.





REFERÊNCIAS


1 – ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa – VOLP, 5 ed. São Paulo: Global, 2009.

2 – CEREJA, William R. MAGALHÃES, Tereza Cochar. Português Linguagens – Ensino Médio. 5 ed. São Paulo: Atual, 2005.

3 – SILVA, Laine de Andrade. Redação – qualidade na comunicação escrita. Curitiba: IBPEX,2005, 180p.



,

sábado, 7 de agosto de 2010

Aniversário








Comemorar o aniversário, juntamente com pessoas queridas, é bom demais!!!...
"Este mesmo Criador que lhe deu um coração tão independente para amar
Também tão dependente de amor
Coração de mil espaços
Compartilhados por igual com cada um que você ama
Dos corações vários, o seu, um dos mais especiais
E a gente aprende a admirar
........................................
Mesmo não conseguindo expressar nossa admiração!..."
(Leonardo Gonçalves)

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Cordel Filosófico

APRESENTAÇÃO

Para avaliar a palestra
Sobre felicidade e educação
O Normal Superior fez cordel
Harmonizando oposição
Conciliando senso comum e Filosofia
Numa inteligente contextualização!

O que é Filosofia?..
Defini-la é um exercício profundo
Envolve análise e reflexão
Sobre a vida, o homem, o mundo...
Equacionando hipóteses
Exercitando a razão a fundo.

O cordel, por outro lado
É coisa da literatura
É fazer versos rimados
Buscando a formosura
Coisas que o senso comum
Realiza com desenvoltura...

É claro que o pensamento
Fruto da reflexão
Se impõe e se faz presente
Em toda situação
Quer num cordel inspirado
Ou na rigidez da razão.

Ao conciliar pólos “opostos”
Foi boa a intenção
Não se pretendeu vulgarizar a Filosofia
Nem subestimar a razão
Expressamos nossos saberes
À moda aqui do sertão.

Cantando e fazendo versos
Fica fácil prosear...
Nós temos a essência
Só é difícil expressar
Mas vamos tomar tenência
Pra poder filosofar

Mesmo estando deslumbrados
Com o ato de poetar
Agora não mais nos basta
O conhecimento vulgar
E mesmo fazendo cordel
A ordem é investigar!

Não estamos alienados
Queremos a sabedoria
Como poetas do cotidiano
Divulgamos a alegria
Sabendo que o pensamento
É domínio da Filosofia!

Ao escrever não empregamos
Nem técnicas nem formalidade
Fez-se uma reflexão crítica
Como expressão da verdade
Nossa tarefa metafilosófica
Esta repleta de simplicidade.

Considere a intenção
E o “ethos da poesia”
A razão e a intuição
São ferramentas da Filosofia
Mas este simples Cordel
É fruto de nossa ousadia.

Reafirmamos que nossa tarefa
Foi ousada e singular
Mas já pedimos desculpas
Se ela deixou a desejar
Se faltou rigor e técnica
Sobrou vontade de acertar!...

A nossa sala de aula
Foi palco desse Cordel
Aqui gestamos as ideias
Como as abelhas fazem o mel
Foi o doce fruto desse trabalho
Que registramos no papel!...

(Bernadete Valadares)

DEDICATÓRIA

Ao Jean Sidclay,
Filósofo e educador,
Dedicamos este Cordel
Com carinho e muito amor...
Esse filho de Felixlândia
É um homem de valor!

Dedicamos também
Aos que do saber são amantes
E assim contemplamos
Todo sujeito pensante
Que atua na realidade
De uma forma instigante

Aos poetas também
Queremos oferecer
Esse “livro” especial
Que ousamos escrever
Se gosta de poesia
O Cordel é pra você!...

(Bernadete Valadares)


AGRADECIMENTO

Agradecer é preciso
E também é complicado
São muitos os responsáveis
Pelo trabalho realizado
A você que ajudou
O nosso muito obrigado!


CORDEL 01

No seminário tivemos
Uma palestra interessante
Com a presença de educadores e educandos
E de um bom palestrante
Que falou de educação
De uma forma emocionante.

O palestrante deixou no ar
Várias questões para pensar
Ética e felicidade
N´ss devemos ensinar.
E o segredo da educação
Será sempre humanizar!...

“Nenhum a menos” foi o filme
Que podemos assistir
Fala de uma professora – menina
Que continua a resistir...
Com muita garra ela nos inspira
A nossa meta atingir

O exemplo dessa menina
Devemos sempre seguir
Trabalhar com persistência
E experiência adquirir.
E dos alunos difíceis
Não podemos desistir!...

( Elenice, Luciana, Nelma )

CORDEL 02

O seminário de relações interpessoais
Foi muito interessante
Tinha educadores e ducandos
E teve também um bom palestrante
Que falou de educação
De um jeito interessante

O palestrante Jean falou de Filosofia
Que é a arte de pensar para conhecer
Mostrou a relação do Sujeito x Sujeito
Sendo que é difícil de entender
Pois do outro só conhecemos
O que ele nos revela ser

A relação do Sujeito x Objeto
É mais fácil conhecer
Pois o objeto nos revela
Tudo o que dele precisamos saber
Sendo pura matéria
Nada tem a esconder

Além de filósofo Jean é também poeta
Deixou todos arrepiados
Com a sua palestra
A professora Bernadete o agradeceu
Com um lindo poema
Que ela mesma escreveu.

Relações Interpessoais( cordel 03)

Para Jean Sidcley
Vamos dedicar
Este simples cordel
No qual vamos afirmar:
Das palavras de Jean
Sempre vamos lembrar!

No inicio da profissão
Conflitos ele encontrou
Mas com dedicação
Ele sempre superou
Pós-Graduação e Mestrado
Com esforço completou

Para ele, o professor
Varias funções tem que assumir
Para que seu aluno problemático
Nunca pense em desistir
Se ele for um ser pensante
Sua autoestima ira fluir.

Jean muitas coisas nos ensinou
Cuidado, autonomia, disciplina...
Mostrou visões, nos fez enxergar
Nos ensinou a importância
De perguntar, perguntar, perguntar
E não deixar de sonhar!...

( Gisele e Maria Reginalda )


CORDEL 04

Educandos e Educadores
Se uniram para mostrar
Que as relações interpessoais
Tem muito a nos dizer
Conviver não e fácil
Mas podemos aprender

A palestra foi muito informativa
E nos deu oportunidade
De ouvir sobre educação
Ética e felicidade
Gerando transformações
Para toda humanidade

Houve um filme interessante
“Nenhum a menos” era seu nome
Tinha uma menina que lecionava
Persistência era seu lema
O seu encanto inspirava
A paixão pela profissão
Que a todos agradava

O Jean se despediu
Com um poema comovente
E a Bernadete agradeceu
De forma reluzente
Com tanta poesia
Todos ficaram contentes


( Silmara e Érika )

Um Seminário em Questão (cordel 05)

No dia 6 de março
Aconteceu no Centro Comunitário
Começou às 8 horas
Um educativo Seminário
Falou – se de vários temas
Mas um foi extraordinário

De todas as relações
Frisou a interpessoal
Que serviu de motivação
No ambiente profissional
Exemplificando no dia-a-dia
A ética e a moral

Falou – se de valores
Com destaque interessante
Explicando a felicidade
De um jeito marcante
Onde o publico reagiu
Com aplausos significantes

Seminário igual a esse
E difícil descrever
Trouxe vários conhecimentos
Que não dá pra esquecer
É difícil explicar
Quem presenciou é
Capaz de entender.
( Kelly e Paula )

Cordel 06

Parece uma pessoa comum
Iluminada e cheia de graça
Ao trabalho dedica com amor
Faz sucesso por onde passa
Do mestrado ao doutorado
Coisas belas o Jean repassa

Ele fala para todos
Cheio de esperança e de amores
Não fala de Matemática
Nem de perfume de flores
No seminário da UNIPAC
Falou para educadores

Educadores podem ser
Estaduais e/ou municipais
Todos têm falas importantes
Sejam escritas ou orais
Precisam ser ousados
Mas estressados jamais

Existem flores em jardim
Não só para perfumar
Mas também para mostrar
Que ensinar é amar
Desse amor tão bonito
O Jean veio falar

Obedecer ao professor
Estar sempre confiante
Caderno e livros nas mãos
Sua vida é desgastante
Nós precisamos educar
E amar todo estudante

(Daniele e Leidiane )

O Educador e sua opção preferencial pelos ethos e a felicidade(cordel n°07)

Por Jean Cidcley
Vai se apaixonar
Depois de ler esses versos
Que de sua vida irão falar
Sua simplicidade, sua história
Vão te emocionar...

Na cidade de Diamantina
Seminarista ele virou
Com sua luz humano-divina
Em bom educador
Ele se transformou
Assim ,Jean começou...

Professor universitário
Cuida da educação
Ensina a pensar
Com muita dedicação
Jean foi bem educado
E cumpre sua missão...

Ele veio nos trazer
Ensinamentos importantes
E falou de educação
De um jeito fascinante
E transformou indivíduos
Em sujeitos pensantes...


( Cristina Patrícia, Tatiana Carvalho)


Educar é Amar( Cordel 08)

O Seminário passado
Com o tema Relações Interpessoais
Foi muito importante
Pois contou com presenças especiais
E com a participação de um palestrante
Filho de Felixlândia e cheio de ideais.

Professor graduado,
Mestre em filosofar
Um encanto de pessoa
Que disse que educar é amar
Que devemos seguir em frente
Buscando sempre sonhar.

Nos levou à reflexão do que é educar
Onde citou pensamentos e frases
De grandes filósofos e pessoas
Como Madre Tereza de Calcutá
E veio trazer esperança
Na difícil missão de educar.

No final teve u momento marcante
Um agradecimento espetacular
Ministrado por uma participante.
Que ousou até recitar.
Professora de infância do palestrante
Mostrou-nos com o exemplo
O que é educar!...


( Ágatha Natacha Leijoto , Renata Mendes Rodrigues)


Relações Interpessoais ( cordel 09)


O Seminário tratou de relacionamentos
Falou do quanto relacionar é complicado...
Contou com a presença de Jean
E foi muito bem apresentado
O palestrante abordou diversos temas
E nos deixou interessados.

O seminário nos trouxe uma palestra valiosa
Mostrou como é fundamental ser organizados
E também saber conviver com os outros .
O palestrante nos trouxe um bom aprendizado
Levantou diversos questionamentos
Apontando caminhos para sermos realizados...


Percebemos que conhecer o outro é difícil
Pois só conhecemos o que ele nos revela
Enquanto, do objeto, podemos saber tudo a respeito
Como desenho em telas
Através de nossas atitudes podemos contribuir
Para que vidas sejam mais belas

Por fim, só nos resta agradecer ao palestrante
A comunidade escolar precisa de pessoas pensantes
São estas pessoas um ponto de referência
Que deixam a vida mais emocionante
Melhoram a qualidade da educação
E faz o mundo mais interessante!
( Danielle , Cristina Aparecida )


Filosofar com Amor!( cordel 10)

O Seminário foi emocionante
Conscientizou a todos
Lá havia homens e mulheres
Só não tinha “vagabundo”
O tema era educação
E ninguém perdeu um segundo.

Jean relatou que todo educando
É também educador
Que o segredo de educar
É ensinar com sabedoria e amor
E na busca do ethos da felicidade
Nem todo mundo é vencedor!

Como bom filósofo
Em suas falas emocionantes
Disse que a filosofia é coisa
De um sujeito pensante
Que investiga a vida
De maneira instigante

Fechando com chave de ouro
Com uma linda poesia
Ensinando a educar
Com responsabilidade e sabedoria!
Essa palestra educativa
Era tudo que eu queria!...

( Sonaly, Luane)

Educação é Vida
Educar é Aprender( cordel 11)


O Seminário foi emocionante
E enriquecedor para todo mundo
Havia homens e mulheres
Só não tinha vagabundos
Educadores, nem se fala, eles adoraram
E não perderam um segundo

Jean de filosofia foi falando...
Ela exige reflexão e persistência
E acima de tudo
Muita inteligência
Para ter um bom resultado
O educador tem que ter paciência

Trabalhar com educação
É bem legal
Precisa de tranquilidade
Para fazer perfeito
É importante ensinar a felicidade
Cuidando de si mesmo e dos alunos
Com muita maturidade

Para finalizar
Jean declamou uma poesia
E mostrou que educar
É cultivar alegria
Foi aplaudido de pé
Por tanta sabedoria.
( Jerriany,Cristiane )

Cordel 12

O Seminário foi uma atração emocionante
Relações Interpessoais é um tema interessante
Onde veio Jean Sidcley declamar
Versos de como educar
Ensinando-nos a amar o próximo
Sem ninguém prejudicar

Nos mostrou um filme comovente
Que a todo mundo surpreendeu
Mostrando-nos técnicas de ensinar
Pra mais tarde, quando mestre nos tornarmos
A todos educarmos
Sem ninguém discriminar

A educação é muito difícil
E também complicada
Mas com treinamento se consegue resultado
É uma arte com alto grau de dificuldade
Mas com a orientação de Jean
Vamos ter facilidade

E com estes versinhos vamos terminando
E os obstáculos fomos ultrapassando
A palestra nos ensinou
O modo certo de caminhar
Aqui deixamos o nosso abraço
Com a certeza de que chegaremos lá!

( Mª de Fátima Martins, Marcela de Campos Chagas )

O Seminário( cordel 13)


O Seminário foi muito emocionante
Ocorreram discursos interessantes
Tinha educador e educando
E muita gente importante
Tinha um sábio palestrante
Pra ampliar nossos horizontes.

O palestrante se mostrou muito falante
Pois é um filosofo graduado e educado
E da educação é um grande amante
E foi para nós um grande presente
Pois suas palavras eram comoventes .
Além de sábio é muito educado

A professora Bernadete deixou seu recado
Falou versos que nos iluminou
Até o palestrante se emocionou
É o tempo do passado ela relembrou
Falou de coisa linda que para trás ficou.
Um tempo de paz e muito amor!...

Teoria Kantiana Jean retratou
Moldado pelo sopro inspirador
Mostrando para nós o grande valor
De ser um feliz educador
É essa frase de madre Tereza de Calcutá nos deixou:
“Educar é amar até doer!"

( Maria Cirene, Cícera)

Cordel Literário

Justificativa:
A UNIPAC participou de uma palestra com o professor Jean Sidcley.
A proposta era explorar o tema "Relações Interpessoais no Ambiente de Trabalho.

Jean, com sabedoria,falou de educação e felicidade como ingredientes essenciais na arte de viver e conviver de maneira saudável, prazerosa e útil.

Na sua fala não faltaram poesia e filosofia!...

Ele comoveu, convenceu e despertou reflexões,suscitando um posterior debate.

A turma do Curso Normal Superior aceitou o desafio e, ao jeito aqui do sertão, fez uma releitura do conteúdo filosófico, traduzindo-o num cordel,sob a coordenação da professora Bernadete.

Conseguiram conciliar filosofia e literatura popular com simplicidade e sabedoria.

Vale conferir o nosso trabalho:saber popular, muita rima, pouca técnica, boa estética...

Programa de Literatura Infanto- Juvenil-2010

Programa de Disciplina-Literatura Infanto- Juvenil
UNIVERSIDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS



Av. José Mauro Gonçalves. 990 – Alto Social
Tel.: (38) 3 753 1605
FELIXLÂNDIA - MG

PROGRAMA DE DISCIPLINA

FUNDAÇÃO DE EDUCAÇÃO E ESTUDOS SOCIAIS DE FELIXLÂNDIA

CURSO: Normal Superior SEMESTRE: 2°semestre /2010


INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO

DISCIPLINA:Literatura Infanto- juvenil PERÍODO: 5°.

PROFESSORA: Bernadete Mônica de Lourdes Valadares.

CARGA HORÁRIA
SEMANAL: 04h/aulas TOTAL:80h/a



EMENTA

A leitura como prática desejante. O ler, o gostar de ler e o hábito de leitura. Características da Literatura Infantil e Juvenil. O percurso histórico: o tradicional, o popular e o folclórico; os contos de fadas tradicionais e contemporâneos .Monteiro Lobato. Resgate da cultura brasileira através da Literatura Infantil. A contação de histórias. Leitura e análise de obras representativas. Reflexões sobre a poesia, o teatro e a música popular. O livro infanto-juvenil e outros sistemas semióticos: linguagem verbal e não verbal no texto literário.A história em quadrinhos. O uso da biblioteca no cotidiano escolar como espaço de aprendizagem literária. Leitura e análise de obras representativas.


OBJETIVO GERAL

Apresentar conceitos e concepções essenciais ao processo de compreensão da Literatura Infanto - Juvenil, proporcionando às acadêmicas os subsídios necessários para desenvolver um trabalho de formação de leitores fundamentado no prazer de ler, promovendo a sonhada ligação entre a criança e o livro.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

- Identificar a história da literatura infantil dentro do processo de construção da modernidade, na Europa e no Brasil.
- Identificar uma concepção de literatura voltada para o leitor em formação.
-Identificar as várias tendências da literatura infanto- juvenil na atualidade.
- Estudar os gêneros mais comuns na literatura infantil: textos poéticos e narrativos incluindo a narrativa através de imagens.
- Promover a análise de obras literárias relevantes para o estudo em questão, bem como de seus respectivos autores.
- Interpretar e contextualizar textos variados em cada um dos gêneros estudados.
- Sugerir e construir projetos de leitura de obras literárias.
- Promover reflexões e comparações sobre o teatro, a poesia e a música popular.
- Conhecer a importância da Biblioteca como espaço cultural e lúdico.
- Fazer a releitura de contos de fadas, fábulas, etc.
- Despertar o gosto pelo lúdico, pelo fantástico, como forma de promover ações que valorizem a literatura e a divulgue no meio escolar.
- Reconhecer o papel da escola como ambiente de formação de leitores e o papel do professor como mediador e incentivador da tarefa de direcionar seus alunos para o mundo da literatura, buscando alternativas na formulação de projetos e desenvolvimento de ações inovadoras nesse sentido.


PROCEDIMENTOS DIDÁTICOS

- Aulas expositivas dialogadas.
- Atividades de leitura individuais e em grupos.
- Elaboração e apresentação de trabalhos de análise literária.
- Leitura dialogada de livros infantis.
- Encenação de histórias infantis.
- Declamação de poemas.
- Debates.
- Intervenção simulada.
- Contação de histórias.
- Oficinas variadas.
-Releitura de obras literárias.
- Seminário.
- Mostra temática.
- Audição de músicas e histórias.
- Exibição de vídeos / filmes.


RECURSOS DIDÁTICOS

- Livros, Revistas em quadrinhos, Gravuras, Recursos audiovisuais, Computador, Internet, Jornais, Revistas, CDs, DVDs, Mural, Cartazes, etc.



UNIDADES DE ENSINO

1- Literatura: Conceito, Histórico Natureza e Funções.
- O espaço da Literatura no currículo ou a leitura literária na escola.
- Métodos e técnicas para o estudo da Literatura.
2- A Literatura Infantil.
- Afinal, o que é Literatura Infantil.
- Histórico da literatura Infantil.
- Características da obra literária infantil.
- As Mil e uma noites...
- A importância do maravilhoso na Literatura Infantil.
- Livros e Infância.
- As histórias infantis como forma de consciência do mundo.
- O pedagógico e o literário na literatura infantil.
- O papel da escola na leitura de textos literários.
- A Literatura e o leitor criança.
- Tendências da Literatura Infantil brasileira.
3- Adaptar para ler.
- A faixa etária e o interesse pela Literatura Infantil.
4 - Estudo e análise das diversas modalidades da Literatura Infantil.
- Fábulas, contos de fadas, lendas, poesias, teatro para crianças, revistas em
quadrinhos, textos não verbais, etc.
5- Para gostar de ler.
6- O didatismo nos livros infantis brasileiros.
7- A leitura da literatura.
8- Ética, estética e afeto na literatura para crianças.
9- Pioneiros da Produção da Leitura Literária.
- Biblioteca Pública.
- Monteiro Lobato.
- A Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil: FNLIJ
- A diversidade dos promotores da Leitura.
- Associação de Leitura do Brasil: ALB.
- As Feiras de Livro.
- O SESC, a leitura e o livro infantil.
- Os artistas do livro.
10- Por uma estante de literatura infantil – A tarefa de formar leitores.
11- O Folclore e sua utilização na escola.
12- Leitores e Livros em ação.
13- Uma palavra final para começar.
14- Textos de apoio:
- Desafio aos educadores – Gleidson Rodrigues.
- A relação adulto- criança na Literatura Infanto- Juvenil. – Fúlvia Rosemberg.
- O mundo fascinante dos livros – Biblioteca de Classe. – Olga Guimarães Germano.
- Cultivando o prazer da leitura: o prazer de ler desde pequeno. – Sttela Maris Moura Macedo.
- Ler rima com viver. – Cecília Maria Goulart.
- A ignorância é caríssima. – Affonso Romano de Sant`Anna.- Jornal EM.



RELAÇÃO DE ALGUMAS OBRAS LITERÁRIAS PARA LEITURA, RELEITURA E ANÁLISES

- O olho de vidro de meu avô – Bartolomeu Campos de Queirós.
- Onde tem bruxa tem fada. - Bartolomeu Campos de Queirós.
- O gato Malhado e a Andorinha Sinhá – Jorge Amado.
- História de dois amores – Carlos Drummond de Andrade.
- O menino Maluquinho – Ziraldo.
- O menino que fez a manhã nascer azul – Maria Inês Rezende – Ed. O Lutador.



PROPOSTA DE TRABALHOS ACADÊMICOS

- Leitura da obra O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá, como pretexto para a criação de outra história de amor entre seres incompatíveis.
-Contação da história O Menino que fez a manhã nascer azul, com efeitos especiais: luzes, som. gestos, etc.
- Apresentação dramatizada do livro: Onde tem Bruxa tem Fada.
- Leitura do Livro O olho de vidro de meu avô, com o objetivo de produzir um relato de um aspecto ou fato marcante da infância do leitor.
- Coletâneas de contos do folclore local.
- Coletânea de cantigas de roda.
-Ilustração de estórias.
- Oficinas de poesia.


BIBLIOGRAFIA

1- AGUIAR, Vera Teixeira de. (coord.) ET AL.Era uma vez ...na escola. Formando educadores para formar leitores. Belo Horizonte: Formato, 2001.

2- CUNHA, Maria Antonieta.Literatura Infantil: Teoria e Prática.São Paulo: Ática.1990.

3- ________, Mergulhando na Leitura Literária: Proposta de Experiências para o Ensino Fundamental. Belo Horizonte: SEE/MG, 2002. 2v.( Lições de Minas).

4- FINOM – Literatura, Leitura e Aprendizagem – Guia de estudos 03. mod.II –Coordenação Pedagógica Instituto Prominas.

5- SALTO PARA O FUTURO: Ensino Fundamental I e II / Sec. De Ed. a Distância. Brasília: Ministério da Educação,SEED, 1999.

6 – SERRA, Elizabeth D`Ângelo( org). Ética, estética e afeto na literatura para crianças e jovens. São Paulo: Global,2001.

7- VEREDAS.Formação Superior de Professores: módulo 03. Belo Horizonte: SEE / MG.2003.


ANEXO 1


FORMAS DE AVALIAÇÃO

Serão distribuídos 100 pontos no período, da seguinte forma:

Primeira nota: 40 pontos assim distribuídos:
Prova individual sem consulta: 10 pontos.
Seminário ( Trabalho referente ao tema) :05 pontos.
Provão / Simulado: 05 pontos.
Trabalhos: 10 pontos
Prova em dupla sem consulta ou individual com consulta: 10 pontos.

Segunda Nota: 30 pontos assim distribuídos:

Prova individual sem consulta: 10 pontos.
Trabalhos e exercícios: 10 pontos.
Mostra Cultural e pedagógica: 10 pontos.

PROVA FINAL: 30 pontos.













“ A Literatura Infantil não funciona isolada do contexto cultural geral. Ela dialoga com as demais linguagens artísticas, porque também é uma construção histórica, como todas as manifestações culturais.” ( Glória Pondé).





Felixlândia , 28 de agosto de 2010.


____________________________________________________________
Bernadete Mônica de Lourdes Valadares – professora.
Comunicado Importante

O Programa GESTAR II chegou ao fim! Ficou, porém, o aprendizado e o desejo de socializar experiências educacionais bem sucedidas.
Doravante, este espaço será usado para divulgar trabalhos de meus alunos, bem como para informá-los sobre as atividades acadêmicas.
Sugestões, críticas e/ou elogios serão bem- vindos.
Beijo grande!...

Bernadete.