sexta-feira, 21 de agosto de 2009

RELATÓRIO

Relatório Técnico- Reflexivo do 6°. Encontro do GestarII em Felixlândia.
Data: 20/08/2009 (quinta- feira).
Local: E.E.Pe.José Gonçalves de Souza

Reunimo-nos às 18h para a realização da oficina n° 08 da TP4, que versou sobre o mergulho no texto; a produção textual – crenças, teorias e fazeres.

Num primeiro momento, após a oração inicial, realizamos a dinâmica do preenchimento do vaso ( em anexo), quando refletimos sobre a necessidade de priorizar as coisas realmente importantes, para que possamos ser cada vez mais completos e “maduros”.

Os cursistas reclamaram da falta de tempo.Todos têm dois cargos, alguns fazem faculdade e/ou são donas de casa e mães.Mas, ao mesmo tempo, reafirmaram a vontade de crescer, a persistência, e o bom que está sendo participar do GESTAR!...

Cada cursista recebeu uma cópia do texto que fundamentou a dinâmica, intitulado As pedras eo vaso, além de um cartãozinho e um pirulito com forma de coração. A turma de Matemática, como de costume, estava conosco nesse primeiro momento.

Passamos ao comentário do conteúdo estudado nas unidades 15 e 16 da TP4. As cursistas falaram principalmente da interação na leitura, reconhecendo que o ato de ler envolve vários aspectos , incluindo não apenas características do texto e do momento histórico em que o mesmo é produzido, mas também características do leitor e do momento histórico em que o texto é lido.Encaminhei a discussão para que todos pudessem perceber que a maioria dos alunos apresenta inúmeras dificuldades para depreender o significado do texto, não conseguindo recuperar o quadro referencial proposto pelo autor, uma vez que as práticas pedagógicas que permeiam o ensino da leitura centram-se na passividade do leitor mediante a leitura, pois o texto é utilizado, na maioria dos casos, para ensinar normas gramaticais e para responder questões óbvias que versam sobre o explícito.Terminamos essa parte com a leitura do texto de referência: “Por que meu aluno não lê?”

Passamos à socialização de experiências com o Avançando na Prática (nossa transposição pedagógica.). Todos falaram e apresentaram os trabalhos realizados com os alunos.

Fizemos uma pausa de 20min. para um farto, merecido e gostoso lanche.Como comemos! (Obrigada, à direção da escola e às cantineiras. ).

Voltando ao trabalho, os cursistas produziram um texto persuasivo a partir de uma figura dada.A atividade foi uma sensibilização para o passo seguinte: planejamento de uma seqüência de aulas de produção textual. Foi um momento rico.Os cursistas planejaram, apresentaram os planejamentos e simularam a execução dos mesmos, além de sugerirem alternativas para uso do material confeccionado.

Às 22h30min. encerramos o encontro, após uma avaliação positiva do mesmo.Lamentamos apenas que alguns cursistas, sem justificativa aparente, não compareceram.Uma pena!

Continuaremos buscando alternativas para superarmos os obstáculos que permeiam nossa prática pedagógica. Persistir é preciso!...

Anexo:Dinâmica do preenchimento do vaso
Material : vaso transparente de boca larga ou vidro similar; pedras grandes que caibam dentro do vaso; pedregulhos; areia ; um copo de água. ( todo o material em duplicidade).
Procedimento: colocar o material dentro do vaso na mesma ordem que aparece na lista de material acima. Num segundo vidro igual, repetir o procedimento em ordem inversa, começando pela água. Você perceberá que não haverá espaço suficiente para tudo!...
Obs.: Você poderá pedir 2 cursistas para executarem os procedimentos ao mesmo tempo, e então pedir que tirem conclusões a partir da pergunta: Qual o objetivo desta demonstração?
No final , faça uma analogia com o nosso momento: depende da maneira como o GESTAR é colocado em nossa vida para que ele se encaixe encontrando um espaço privilegiado para produzir frutos.Do contrário, vamos continuar reclamando da falta de espaço para as atividades de formação... E elas são tão importantes!!!
P.S: Não esqueça de testar o material antes, para se certificar de que tudo está sob medida.

As pedras e o vaso (texto)
Numa aula de filosofia, o professor queria demonstrar um conceito para seus alunos. Para tanto, ele pegou um vaso de boca larga e dentro colocou, primeiramente, algumas pedras grandes.
Então perguntou à classe:
_ Está cheio?
Pelo que viam, o vaso estava repleto, por isso os alunos unanimemente responderam:
_ Sim!
O professor então pegou um balde de pedregulhos e virou dentro do vaso. Os pequenos pedregulhos se alojaram nos espaços entre as pedras grandes. Então ele perguntou aos alunos:
_ E agora, está cheio?
Dessa vez alguns estavam hesitantes, mas a maioria respondeu:
_ Sim!
Continuando, o professor levantou uma lata de areia e começou a derramar a areia dentro do vaso. A areia preencheu os espaços entre as pedras e os pedregulhos. E, pela terceira vez, o professor perguntou?
_ Então, está cheio?
Agora a maioria dos alunos estava receosa, mas, novamente muitos responderam:
_Sim!
Finalmente, o professor pegou um jarro com água e despejou o líquido dentro do vaso. A água encharcou e saturou a areia.
Nesse ponto o professor perguntou para a classe:
_Qual o objetivo desta demonstração?
Um jovem e “brilhante” aluno levantou a mão e respondeu:
_ Não importa quanto a agenda da vida de alguém esteja cheia, ele sempre conseguirá “espremer” dentro mais coisas!
_ Não exatamente! – respondeu o professor: o ponto é o seguinte: a menos que você, em primeiro lugar, coloque as pedras grandes dentro do vaso, nunca mais conseguirá colocá-las lá dentro. Vamos, experimente! – disse o professor ao aluno, entregando-lhe outro vaso igual ao primeiro, com a mesma quantidade de pedras grandes, de pedregulhos, de areia e de água.
O aluno começou a experiência colocando a água, depois a areia, depois os pedregulhos e por último, tentou colocar as pedras grandes. Verificou surpreso, que elas não couberam no vaso.
Ele já estava repleto com as coisas menores.
Então o professor explicou para o rapaz:
_ As pedras grandes são as coisas realmente importantes de sua vida: seu crescimento pessoal e espiritual. Quando você dá prioridade a isso, e mantém-se “aberto” para o novo, as demais coisas se ajustarão por si só: seus relacionamentos (família, amigos), suas obrigações (profissão, afazeres), seus bens e direitos materiais e todas as demais coisas menores que completam sua vida.
Mas, se você preencher sua vida somente com as coisas pequenas, então aquelas que são realmente importantes, nunca terão espaço em sua vida.

RECOMECE! É uma boa sugestão. Esvazie seus vasos (mental, emocional) e comece a preenche-los com as pedras grandes.
AINDA HÁ TEMPO. AINDA É TEMPO. SEMPRE É!!!
“Qualquer que seja o caminho que você tomar, pergunte a si mesmo se este caminho tem um coração”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário